SOBRE



O Coletivo Colérico é um grupo composto por jovens artistas advindos de diferentes formações com diferentes atuações artísticas. O grupo nasceu a partir de três integrantes: Mia França, Salomão Pôlegar e Thiago Henryque, que, ao longo do ano de 2015, realizaram processos de pesquisa em teatro de animação. Destes processos se originaram dois espetáculos, um em teatro de bonecos e outro em teatro de sombras. O Coletivo Colérico forma-se então em março de 2016, essencialmente porque os integrantes tinham uma identificação muito forte com o teatro de animação e desejavam dar continuidade às pesquisas em grupo iniciadas no ano anterior.

A primeira pesquisa do Coletivo Colérico começou em 2016, a partir de provocações estéticas desencadeadas pelos livros “Mãe África”, de Celso Sisto, e “Histórias de Ananse”, de Adwoa Badoe e Baba Wagué Diakité. Estas obras serviram como mote para pesquisas artísticas, a partir das quais se iniciaram os estudos sobre a materialidade que aquelas obras literárias poderiam oferecer enquanto elementos para a criação de dramaturgia de teatro de animação. Com o desenvolvimento da pesquisa, o grupo foi contemplado na 14ª e 15ª edições do Programa de Valorização a Iniciativas Culturais - Programa VAI, da Prefeitura Municipal de São Paulo, em 2017 e 2018.

O grupo tem realizado experimentações plásticas com diversos materiais, tendo como foco a confecção de bonecos e outros elementos de cena. Também foram realizados experimentos com a manipulação dos bonecos e, consequentemente, estudos sobre o movimento. Durante as pesquisas, o grupo se deparou com uma série de paradigmas da produção teatral convencional, especificamente do teatro de animação com bonecos, que precisaram ser revistos devido as singularidades da própria pesquisa e dos objetos criados.

INTEGRANTES



Beatriz Mendes

Possui graduação em Artes Cênicas - Licenciatura pela Universidade Federal de Ouro Preto (2014). Formada no curso de Técnicas de Palco pela SP Escola de Teatro (2016). Trabalhou como educadora no curso Auxiliar de Cenotecnia do PRONATEC SP (2017). Suas pesquisas estão ligadas à cenotecnia, cenografia e visualidades da cena teatral. Atualmente cursa pós graduação em Artes pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Linha de pesquisa Estética e Poéticas Cênicas, sob orientação do Prof. Dr. Wagner Cintra; participa do Coletivo Colérico, contemplado pelo programa VAI 2018.







ELIS REGINA

Graduanda em Licenciatura em Arte-Teatro na Universidade Estadual Júlio Mesquita Filho (UNESP). Técnica em Arte Dramática na Incenna Escola de Teatro e Televisão. Estudante do curso de extensão Teatro Didático da UNESP orientada por Wagner Cintra desde 2014. Bolsista de Iniciação Científica (CNPQ), orientada pelo Prof. Dr. Wagner Cintra com o tema “Estudos acerca da presença humana nos espetáculos de teatro visual encenados pelo Teatro didático da Unesp”.







IGOR ERBERT

Formado em Licenciatura em Arte Teatro pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP). Participou de diversas oficinas, palestras, workshops, encontros educacionais e culturais, e festivais de teatro, artes circenses, música e educação, em sua maioria, em universidades, centros culturais, centros de pesquisas da Grande São Paulo e da cidade de São Paulo. Tendo também atuado em outros estados do Brasil como Minas Gerias e Rio de Janeiro e na cidade do México (ME). Atuou em alguns espetáculos em variadas funções: ator, músico, iluminador e diretor. Trabalhou como sonoplasta e músico com o grupo Os Pândegos em A Cobiça dos Fanfarrões (Commedia Dell’ Arte), e em várias histórias da cultura popular brasileira e mundial com a Cia [Me]morando. Com a Cia desenvolve um trabalho com contação de histórias desde 2012, já tendo sido contemplado por um edital de contação e literatura pela cidade de São Bernardo do Campo. Também dirigiu trabalhos diversos de teatro de rua, iniciação musical e trabalhos com a pedagogia das mascaras: Neutra, infância, Commedia Dell’ Arte, Palhaço e Bufão. É ator-manipulador, oficineiro, construtor (bonecos, acessórios e objetos) e desenvolvedor de trilhas sonoras (espetáculos) do Grupo Universitário de teatro do Teatro Didático da UNESP. Foi comtemplado com alguns grupos por leis de incentivo a cultura como VAI, VAI II e PROAC. Premiado com a Trupe Andejos em cinco categorias do XV FECT (Festival de Cenas Curtas) de Osasco. Melhor: Cena, Sonoplastia, Figurino, Maquiagem e atriz coadjuvante. Trabalhou como educador no SESC Santo André e ONGs de São Bernardo, sendo que ultimamente desenvolve um trabalho como educador social de circo pelo Instituto Geração Futura pela mesma cidade.







Jessica Nascimento

Atriz, 28 anos,  bacharel em Comunicação das Artes do Corpo pela PUC–SP (2017), aluna da Escola de Artes Dramáticas da Universidade de São Paulo (EAD). Possui extensão universitária em Estudos Africanos e Aspectos da Cultura e do Negro no Brasil (2018), pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH). Integrou o CECAFRO (Centro de Estudos Africanos e da Diáspora da PUC-SP). Desde 2017 é orientadora do Programa Vocacional, projeto que integra os programas de formação artística da Secretaria de Cultura de São Paulo. Como atriz  e performer trabalhou com os diretores: José Fernando Peixoto de Azevedo no espetáculo "Nhanhomoirumba - um panfleto-esquiva"  e "Apagamentos", Isabel Sete em Antígona(s), e Bete Dorgam no trabalho "Ainda Não". Como estagiária atuou como performer na Cia Teatro da Vertigem no espetáculo A última palavra é a penúltima com a direção de Antônio Araujo e Eliana Monteiro. É integrante da Cia Lúdicos de Teatro Popular desde 2013, em que participou da concepção dos trabalhos  A Ciranda do Villa e Mario e as Marias - vencedor do prêmio APCA 2013 - Melhor espetáculo de rua para crianças. Também tem conhecimento em manipulação de teatro de bonecos e pesquisa em teatro de objetos, trabalha atualmente com o Coletivo Colérico - grupo interessado na pesquisa e pedagogia a partir de bonecos negros.







LUÍSA PINTI

Natural de Uberaba-MG, mora atualmente em São Paulo-SP; onde estuda na Escola de Arte Dramática-USP e cursa Artes Cênicas na UNESP. Em Uberaba, participou do núcleo de teatro do SESI e da Cia.Uno de circo e teatro. Em São Paulo, integrou espetáculos e intervenções artísticas através da Turma 68/EAD, do Grupo Guela e da Cia. de Teatro Balé de Pancadaria. Atualmente é, pelo segundo ano, estagiária como artista-orientadora no programa de Qualificação em Artes (Ademar Guerra). Pela UNESP, faz parte do grupo de pesquisa Poéticas Cênicas: visuais e performativas(CNPq). E atua como atriz-manipuladora no espetáculo de bonecos 'Ananse' do Coletivo Colérico.







SALOMÃO PÔLEGAR

Graduando em Licenciatura em Arte-Teatro no Instituto de Artes da Unesp, é integrante do Cursinho Popular Heleny Guariba, projeto de extensão universitária orientado pela Profª Drª Lúcia Romano. Integrante do Coletivo Colérico, onde está desenvolvendo o espetáculo Ananse. Integrante do Teatro de Brancaleone e do Teatro Didático da Unesp, onde desempenha atividades de ator-manipulador nos espetáculos Pauliceia Desvairada e Judas: Piedade para os Ratos.







CURRÍCULO



2018:

Realização do workshop: O Boneco Negro em Cena, no III Seminário de Cultura Popular de Matrizes Africanas. 23 e 24 de outubro de 2018;

O projeto Ananse: Circulação foi contemplado pelo Programa VAI 2018, da Prefeitura Municipal de São Paulo, com 60 apresentações e 12 oficinas previstas;

Apresentação na IV Mostra Tropé em Irapira (SP), com o espetáculo Ananse. 10 de junho de 2018;

2017:

O projeto Ananse foi contemplado pelo Programa VAI 2017, da Prefeitura Municipal de São Paulo, realizando 10 apresentações gratuitas do espetáculo, em escolas públicas;

2016:

Formação do Coletivo Colérico - início do processo de pesquisa que resultou no espetáculo Ananse;

ESPETÁCULOS





ANANSE




SINOPSE

O espetáculo de teatro de bonecos é inspirado nas histórias e contos de Ananse, personagem da cultura Ashanti, da região de Gana. Ananse, uma criança cheia de imaginação, vive muitas aventuras depois de um episódio importante de sua infância. Em um espetáculo cheio de símbolos ancestrais, a trilha sonora e os bonecos levam as crianças a construir sua própria história. O Coletivo Colérico mostra que toda criança pode ser o que quiser, basta sonhar.


FICHA TÉCNICA


Atores manipuladores: Elis Regina, Beatriz Mendes, Igor Erbert, Jessica Nascimento, Luísa Pinti, e Salomão Pôlegar

Direção: Coletivo Colérico

Trilha sonora original: Diego Althaus

Confecção de bonecos e adereços: Coletivo Colérico

Duração: 40min

Classificação: Livre

Agradecimentos: Mia França, Thiago Henryque, Thita Silva e Wagner Cintra



OFICINAS





O Boneco Negro em Cena




DESCRIÇÃO

Por meio da partilha do processo de criação do espetáculo Ananse, a oficina propõe a confecção de bonecos negros feitos em papel, barbante, fita crepe, lápis e tinturas naturais. A vivência propõe reflexões sobre as demandas técnicas e político- poéticas mediante a existência do boneco negro em cena, que dentro da linguagem do teatro de formas animadas exigiu demandas que um boneco branco não solicitaria. Reflexões sobre sua recepção pelo público, em sua maior parte crianças e adolescente da rede pública de ensino, também serão levantadas.

Carga horária: De 8h a 16h

Idade: Turmas infantis e adultas



AGENDA



27Abril2019





OFICINA: O BONECO NEGRO EM CENA

Onde: Instituto Pedro Henrique de Direitos Humanos - Rua Alfredo Lucio, 775 Vila Terezinha, São Paulo-SP

Quando: Dias 27/04 e 04/05, das 10h às 13h

Valor: Gratuito

Duração: 3h por dia

Classificação: A partir de 6 anos

Sem necessidade de inscrição

Saiba mais sobre esta atividade: Clicando Aqui


27Abril2019





ESPETÁCULO: ANANSE

Onde: Oficina Cultural Oswald de Andrade: Rua Três Rios, 363 - Bom Retiro, São Paulo - SP

Quando: Dias 27 de abril e 04 de maio de 2019, as 16h

Valor: Gratuito

Duração: 40min

Classificação: Livre

Sem necessidade de inscrição

Saiba mais sobre esta atividade: Clicando Aqui


30Abril2019





ESPETÁCULO: ANANSE

Onde: Biblioteca Érico Veríssimo - R. Diógenes Dourado, 101 - Taipas

Quando: Dia 30 de abril de 2019, às 9h, 10h30, 13h30 e 15h

Valor: Gratuito

Duração: 40min

Classificação: Livre

Sem necessidade de inscrição

Saiba mais sobre esta atividade: Clicando Aqui


06Maio2019





OFICINA: O BONECO NEGRO EM CENA

Onde: Biblioteca Monteiro Lobato - Rua Gen. Jardim, 485 - Vila Buarque, São Paulo - SP

Quando: Segundas-feiras, dias 06, 13 e 27 de maio, das 09h às 12h

Valor: Gratuito

Duração: 3h por dia

Classificação: A partir de 6 anos

Sem necessidade de inscrição

Saiba mais sobre esta atividade: Clicando Aqui


09Maio2019





ESPETÁCULO: ANANSE

Onde: Biblioteca Padre José de Anchieta - R. Antônio Maia, 651 - Perus, São Paulo

Quando: 09 e 10 de maio de 2019, as 10h e 14h

Valor: Gratuito

Duração: 40min

Classificação: Livre

Sem necessidade de inscrição

Saiba mais sobre esta atividade: Clicando Aqui